terça-feira, 29 de abril de 2014

A refilmagem de Ben-Hur tem data de estreia agendada



O diretor de 'O Procurado' e 'Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros', Timur Bekmambetov vai dirigir o remake do épico Ben-Hur. 

Por Wander Oliveira

As produtoras MGM e Paramount Pictures anunciaram os nomes que estarão envolvidos na refilmagem, épico lançado em 1959 que venceu 11 prêmios no Oscar, se tornando um recordista de prêmios da Academia.

Os produtores do novo filme sobre Jesus, “O Filho de Deus”, Mark Burnet e Roma Downey, juntamente com Sean Daniel (franquia A Múmia) e Joni Levin , serão os responsáveis pela produção do filme.

O roteiro foi originalmente escrito por Keith Clarke, mas ganhou um novo trabalho assinado por John Ridley, nada menos que o vencedor do Oscar pelo texto de 12 Anos de Escravidão. 

"Um clássico atemporal desta magnitude requer um time incrivelmente dedicado de cineastas. A oportunidade ter os talentos visionários de Mark Burnett e Roma Downey fazendo parte da produção do filme, sabendo da grande dedicação que eles dão a suas crenças, faz deles os parceiros ideais para trazer autenticamente esta história à vida", disse Rob Moore, vice-presidente da Paramount Pictures.

Baseado no romance "Ben-Hur: Uma história dos tempos de Cristo", de Lew Wallace, publicado em 1880, o novo filme terá uma história mais religiosa do que o clássico de 1959, mais fiel ao livro, devendo focar mais na crescente admiração de Ben-Hur por Jesus Cristo do que em sua rivalidade com Messala, mirando no sucesso com o público religioso.
A produção original centrou-se na trajetória de vingança, honra e redenção de Judah Ben-Hur (Charlton Heston, em um de seus papeis mais marcantes), um importante judeu que sofre uma traição de seu ex-amigo romano Messala (interpretado pelo ótimo Stephen Boyd). 

O novo Ben-Hur vai estrear no dia 26 de fevereiro de 2016.

  Um comentário:

  1. A falta de criatividade toma os grilhões em Hollywood. É um sacrilégio refilmar BEN-HUR, cuja história foi um monumento a Sétima Arte, ganhador absoluto de 11 estatuetas da Academia. Uma ofensa a memória de William Wyler e ao produtor Sam Zimbalist, que morreu durante as filmagens e sequer chegou a vangloriar o sucesso de seu magnífico espetáculo. Já deveriam saber que remakes de grandes clássicos tem 99% de chande de não dar certo. Vide O DIA EM QUE A TERRA PAROU, por exemplo, com Keanu Reaves, que foi um estrondoso fiasco comercial.

    Paulo Telles

    Blog Filmes Antigos Club.

    http://articlesfilmesantigosclub.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Siga por E-mail

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.