quarta-feira, 25 de junho de 2014

A Noviça Rebelde



Por Ananda Oliveira

Titulo Original: The Sound of Music
Ano: 1965
Diretor: Robert Wise
Elenco :
Julie Andrews ... Maria
Christopher Plummer  ... Captain Von Trapp
Eleanor Parker ...  The Baroness
Richard Haydn  ...   Max Detweiler
Peggy Wood   ...  Mother Abbess
Charmian Carr  ...   Liesl
Heather Menzies-Urich  ...   Louisa (as Heather Menzies)
Nicholas Hammond  ...  Friedrich
Duane Chase  ...  Kurt
Angela Cartwright  ...   Brigitta
Debbie Turner  ...   Marta
Kym Karath  ...  Gretl
Anna Lee   ...   Sister Margaretta
Portia Nelson  ... Sister Berthe
Ben Wright  ...  Herr Zeller

Sinopse: No final da década de 30, na Áustria, quando o pesadelo nazista estava prestes a se instaurar no país, uma noviça que vive em um convento, mas não consegue seguir as rígidas normas de conduta religiosa, vai trabalhar como governanta na casa do capitão Von Trapp, que tem sete filhos. Ele é viúvo e os educa como se fizessem parte de um regimento.



A noviça Rebelde é considerado um filme clássico na história do cinema. Não apenas por ter ganhado um Oscar, mas por ser um filme rico em sua produção, desde a iluminação a afinação dos atores e, acima de tudo, o poder de conquistar gerações com uma belíssima história de amor (não no sentido romântico, mas, sim, no sentido geral da palavra).

Muitos dizem que a arte imita a vida. E nesse filme essa frase está 50% presente.


Há muitos anos o capitão da marinha austríaca, Georg Von Trapp, e sua esposa, Agathe Whitehead Von Trapp, tiveram sete filhos. Georg ficara viúvo e casou-se novamente.

Sua esposa, Maria Von Trapp, escreveu um livro onde contava a história de uma austríaca que se casou com um viúvo, pai de sete filhos, e ensinou música a eles.

No ano de 1938 a Áustria foi ocupada pelos nazistas e a família fugiu. Eles chegaram a Nova York e ganharam fama com suas apresentações. Logo mais se estabeleceram em Vermont, onde abriram uma hospedaria em uma estação de esqui em Stowe. No local o ex-capitão Von Trapp tocava acordeão e dava aulas de dança austríaca com sua irmã Rosmarie.

Filha de Von Trapp


Este ano a terceira criança e filha mais velha de Von Trapp faleceu aos 99 anos, em sua casa em Vermont. Nas adaptações musicais do teatro e do cinema ela foi retratada pelo nome de Louisa. Maria Von Trapp era o último membro vivo da família.

Uma vez ela chegou a comentar sobre a madrasta, a noviça do título.

Maria e Georg Von Trapp


“Ela era uma mulher adorável que era uma das únicas poucas pessoas realmente boas. Não havia um osso ruim ou maldoso em seu corpo. Acho que todos que a conheceram concordariam com isso.”

(Fonte-G1)

Produção

O primeiro nome que surgiu para dirigir o filme foi William Wyler, que pouco tempo depois foi retirado da produção por ter uma visão do filme diferente dos produtores. Em seguida Robert Wise foi contratado.


Música


Antes de virar um longa a Noviça Rebelde foi adaptada para o teatro em forma de Musical no ano de 1959.

A maioria das músicas que vemos nesse filme são do musical. Como, por exemplo, a canção Edelweiss foi escrita para o musical, mas é confundida como uma canção tradicional da Áustria, onde é pouco conhecida.

Christopher Plummer, assim como Julie Andrews, brilham nas suas performances, porém Plummer não canta em nenhum momento do filme mas, sim, o cantor Bill Lee.


Sempre nos palcos

A história da noviça ganhou uma nova adaptação teatral na Broadway em 2008 e foi trazida para o Brasil por Charles Möeller e Cláudio Botelho.

O musical teve temporadas no Rio de Janeiro e São Paulo, com algumas modificações de elenco por conta da localidade e disponibilidade de alguns atores.

O musical ainda recebeu cinco indicações ao prêmio Shell de Teatro; e garantiu aos diretores o prêmio na categoria especial pela continuação ao gênero musical no cenário carioca.



Prêmios

OSCAR 
Vencedor: Melhor Filme , Melhor Diretor - Robert Wise, Melhor Edição, Melhor Som, Melhor Trilha Sonora.

Indicado: Melhor Atriz - Julie Andrews, Melhor Atriz Coadjuvante - Peggy Wood, Melhor Fotografia a Cores, Melhor Direção de Arte a Cores, Melhor Figurino a Cores

GLOBO DE OURO 
Vencerdor: Melhor Filme - Comédia/Musical, Melhor Atriz em Comédia/Musical - Julie Andrews

Indicado: Melhor Diretor - Robert Wise, Melhor Atriz Coadjuvante - Peggy Wood

BAFTA

Indicado: Melhor Atriz britânica - Julie Andrews


0 comentários:

Postar um comentário

Siga por E-mail

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.