sexta-feira, 13 de março de 2015

Cyberbully X Bullying Virtual




Esta semana, por algum motivo ainda desconhecido por mim, resolvi ver dois filmes que abordam o mesmo tema: o bullying virtual. Como alguns já sabem, essa prática vem se tornando cada vez mais comum e, infelizmente, cada vez mais jovens vêm sofrendo humilhações nas redes sociais e em outros sites.

Na tentativa de conscientizar os adolescentes dos perigos e consequências de se estar online e até mesmo de se ofender e/ou perseguir alguém na internet, vários canais de televisão estrangeiros tem feito filmes abordando o tema.

As produções que vi esta semana são, respectivamente, do canal 4 (emissora inglesa) e do canal abc (norte-americano). Neste texto vou falar sobre minhas impressões ao ver os dois filmes; onde eles se aproximam e onde eles se afastam.


Abordagem do tema

Cyberbully aborda o tema de forma mais sombria, eu diria. O filme é um suspense com um leve toque de drama. Acredito que a intenção não tenha sido mexer com o emocional, mas, sim, com os nervos do expectador. A velha história de se educar pelo medo. "E se fizessem isso com você?"

Outro ponto interessante é que ele foca no agressor ao invés da vítima. Isso torna a história bem mais interessante e, até certo ponto, enriquece a discussão. Afinal, é muito mais fácil nos aproximarmos das vítimas, muito mais fácil expor o lado que é ferido.

Já Bullying virtual tem uma abordagem mais dramática e adolescente da coisa: "Fique calmo, vai ficar tudo bem!". A história é contada de forma fantasiosa, o que causa uma ruptura muito grande com a realidade e faz o filme, embora bonitinho/ legalzinho, virar um grande consolo às vítimas; o que não é ruim, mas o deixa fraco, do ponto de vista do argumento.


Técnica

A produção inglesa é infinitamente superior à norte-americana. A iluminação, os takes, tudo é mais interessante e melhor pensado.


Considerações finais

Ambos os filmes mostram o quanto o jovem está suscetível a esses ataques, como eles se tornam reféns das agressões quase que instantaneamente e como os agressores, muitas vezes, não tem noção do que estão fazendo.

Por focar no agressor, Cyberbully mostra essa última questão de forma mais clara e direta: "Não é porque todo mundo faz que não há problema em você fazer.", "sim, você 'trollar' alguém virtualmente é bullying virtual!" e "não importa se foi só um comentário, ele pode ter aberto a porta para uma perseguição".

Por focar na vítima, Bullying virtual consegue emocionar mais do que consegue passar alguma lição. Mas ainda assim o faz, principalmente para quem já sofreu esse tipo de agressão. Dá dicas do que se pode fazer para tentar minimizar ou mesmo acabar com o problema.

Ambos falam sobre o mesmo assunto, mas de formas diferentes. Pessoalmente gostei mais do estilo inglês. Mas o norte-americano funciona bem com o público alvo.

  2 comentários:

  1. Adorei as sua observações!! Quando joga Cyberbully o filme no google só aparece o norte-americano da Abc não aparece o outro e gostaria muito de assistir, onde encontro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No YouTube tem é só colocar The Cyberbullying agr só tem legendado

      Excluir

Siga por E-mail

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.