segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Janela Indiscreta



Por Ananda Oliveira

Titulo Original: Rear Window
Ano: 1954
Diretor: Alfred Hitchcock
Elenco:
James Stewart ... L. B. Jeffries (Jeff)
Grace Kelly ... Lisa Carol Fremont
Wendell Corey ... tenente Thomas J. Doyle
Thelma Ritter ... Stella
Raymond Burr ... Lars Thorwald
Judith Evelyn ... Srta. Lonelyheart
Ross Bagdasarian ... compositor
Georgine Darcy ... Srta. Torso
Sara Berner ... mulher morando no apartamento abaixo dos Thorwalds
Frank Cady ... marido morando no apartamento abaixo dos Thorwalds
Rand Harper ... homem recém casado
Irene Winston ... Sra. Anna Thorwald

Sinopse: Em Greenwich Village, Nova Iorque, o fotógrafo profissional L.B. Jeffries está confinado em seu apartamento, por ter quebrado a perna enquanto trabalhava. Como não tem muitas opções de lazer, vasculha a vida dos seus vizinhos, com uma lente tele-objetiva, quando vê alguns acontecimentos que, o fazem suspeitar  de um homem matar sua mulher e esconder seu corpo. Com a ajuda de sua noiva Lisa, Jeff vai tentar provar que está certo.



Janela Indiscreta é um dos grandes clássicos de suspense, de Alfred Hitchcock.  O filme trabalha com o voyeurismo, o prazer de observar o outro, e também com críticas a uma sociedade, que permanece atual. Digo isso, porque é impossível você assistir ao filme e não lembrar, de um vizinho fofoqueiro.

Toda a história do filme se passa dentro do apartamento de Jeff. Isso quase não é percebido, mas causa uma sensação de confinamento. O filme e totalmente visual, se piscar, você perde um pista importante.

Cada personagem dessa trama tem um tipo e uma personalidade forte, detalhes que são importantes em todo o suspense, porém Jeff é o principal, não por ser o protagonista, mas sim por ter uma relação direta com o espectador no sentido de que, ao longo do tempo, ambos (Jeff e o espectador) vão descobrindo coisas na vila, e nos incentivando a prestar mais atenção em cada detalhe, atiçando a curiosidade.

O Greenwich Village representa algo que o diretor não suporta. Ele faz críticas à sociedade em cada morador daquele local, mostrando o quão humanos e falhos, eles são. Ele também retrata que não só o humor, mas o mundo pessoal de cada um, muda ao entrar em casa.


Produção

Janela Indiscreta era um filme, que pedia um grande cenário, maior do que os estúdios podiam liberar. Ao conversar com a Paramount, sobre o que seria necessário para construir o apartamento de Jeff e os vizinhos, o Estúdio esvaziou os galpões subterrâneos de um de seus estúdios e montou um enorme cenário em suas locações, com todos os tipos de luzes possíveis (manhã, tarde e noite).

A janela do apartamento de Jeff ficava a altura do chão, e todo o resto do cenário (o pátio, por exemplo) ficava abaixo do nível do chão anterior do estúdio, ou seja, a construção do cenário foi satisfatória, para que tivesse nenhum fator externo que pudesse atrapalhar durante as gravações, em ambos os níveis.


Rapidinhas

Janela Indiscreta teve um remake em 1998, de mesmo nome, protagonizado por Christopher Reeve e Daryl Hannah.

Alguns filmes feitos pelo diretor estiveram inacessíveis ao público em geral durante décadas. Eles receberam o apelido de "os 5 filmes perdidos de Hitchcock", que só chegaram ao alcance do publico em 1984, e Janela Indiscreta era um deles.

Prêmios

Oscar (1955)
Indicado: Melhor Fotografia Colorida Melhor Diretor, Melhor Trilha Sonora e Melhor Roteiro.

BAFTA (1955)
Indicado: Melhor Filme.

Prêmio Edgar (1955)
Vencedor: Melhor Filme.

Prêmio NBR (1955)
Vencedor: Melhor Atriz (Grace Kelly).

Prêmio NYFCC (1954)

Vencedor: Melhor Atriz(Grace Kelly).


0 comentários:

Postar um comentário

Siga por E-mail

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.