quinta-feira, 3 de abril de 2014

Forrest Gump - O Contador de Histórias



Por Ananda Oliveira

Titulo Original: Forrest Gump
Ano: 1994
Diretor: Robert Zemeckis
Elenco:
Tom Hanks ….. Forrest Gump
Robin Wright Penn….. Jenny Curran
Gary Sinise….. Tenente Dan Taylor
Mykelti WilliamsonvBenjamin Buford "Bubba" Blue
Sally Field….. Mãe de Forrest
Michael Conner Humphreys….. Jovem Forrest Gump
Hanna R. Hall….. Jovem Jenny Curran
Haley Joel Osment….. Forrest Gump Jr.
Sam Anderson….. Diretor Hancock
Geoffrey Blake Wesley, organizador do SDS
David Brisbin….. Jornalista
Peter Dobson….. Elvis Presley
Siobhan Fallon….. Dorothy Harris, motorista do ônibus escolar
Osmar Olivo….. Sargento
Brett Rice….. Técnico de futebol americano colegial
Sonny Shroyer….. Técnico Paul "Bear" Bryant
Kurt Russell….. voz de Elvis Presley
Harold G. Herthum….. Médico

Sinopse: Quarenta anos da história dos Estados Unidos, vistos pelos olhos de rapaz com QI abaixo da média que, por obra do acaso, consegue participar de momentos cruciais, como a Guerra do Vietnã e Watergate.


Doce e adorável. Essas são palavras que definem Forrest Gump.

Encontrei duas distintas interpretações do filme

1ª Critica a sociedade da época.
“Pode ser vista como uma crítica à mediocridade da sociedade norte-americana, em que alguém nas condições de Forrest, ou seja, uma pessoa portadora de debilidade mental (segundo o filme, Forrest tem um QI de apenas 75, valor abaixo da média) acaba por se tornar um herói e um ídolo, interferindo decisivamente na História dos Estados Unidos em diversas ocasiões, sendo até mesmo sugerido que Forrest, "um simples idiota", seria o causador dos fatos mais relevantes na vida americana dos últimos 30 anos.”

2ª Destino ou acaso?
“Outra interpretação seria que não é possível saber se o que acontece na vida é fruto de um destino predeterminado ou obra do acaso. Forrest também pode ser visto como uma crítica ao típico "cidadão comum", que passa pela vida alienado da política e dos conflitos sociais. Ele é um ser humano e merece ser respeitado e amado por isso.“

As duas interpretações se completam.


No filme podemos observar que, quando pequeno, Forrest sofre bullying pelos valentões da escola (até o fim do ensino médio). E vemos que certos fatos que vão acontecendo na vida dele o levam a conhecer figuras importantíssimas dos Estados Unidos, seja de forma direta ou sem querer, mas sempre causando risos.


Corre Forrest! Corre!

No começo você não tem noção do quão importante é essa frase no filme. Em alguns momentos o próprio espectador se vê gritando desesperadamente para Forrest correr o mais rápido possível.

E quem lembra daquela cena em que Forrest simplesmente sente vontade de correr e do nada ele começa a se tornar uma fonte se superação, de luta, de persistência acompanhada pela mídia.

E de repente...
Ele para.

Ele não parou por estar cansado. Ele simplesmente não queria correr mais. 

Simples assim.

Curiosidades de Produção

Aprendendo a economizar com o Diretor.
O diretor Robert Zemeckis  se juntou a Alan Silvestri e fizeram a trilogia de De Volta Para o Futuro. Eles utilizaram a cidade cinematográfica onde Forrest conta as suas histórias, em De Volta Para o Futuro. O que, convenhamos, economiza uma boa grana. Dinheiro esse que poderia ser aplicado em outros setores da produção.

Um filme família.
O irmão de Tom Hanks, Jim, foi dublê do ator em muitas das sequências de corrida. A garota de cabelo vermelho no ônibus escolar é Elizabeth, a filha de Tom Hanks.

Forrest do Brasil
O filme estreou no Brasil em agosto de 1994 e permaneceu em cartaz até meados de abril do ano seguinte.

Efeitos visuais
Quem assiste o filme pela primeira vez fica maravilhado com o fato de ver Forrest interagindo com grandes figuras dos estados unidos.

Foi a equipe de efeitos visuais de Ken Ralston a responsável por isso. Eles conseguiram fazer mágica com computação gráfica, Chroma key e imagens de arquivo.

Eles fizeram da seguinte maneira: gravaram Tom Hanks no Chroma Key e integraram-no nas imagens de arquivo, conseguindo deixar a cena o mais realista possível.

Agora vamos ao tenente Dan que teve as pernas amputadas. As pernas do ator foram cobertas por um tecido verde (no mesmo estilo do fundo verde do Chroma key), que facilitou o trabalho da equipe.

Todo esse esforço para manter o realismo da história foi recompensado com um Oscar de efeitos visuais.


Prêmios

Oscar (13 indicações)
Vencedor: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Tom Hanks), Melhor Roteiro Adaptado, Melhores Efeitos Especiais e Melhor Edição
Indicado: Melhor Ator Coadjuvante (Gary Sinise),Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia, Melhores Edição de Som, Melhor Maquiagem, Melhor Trilha Sonora Original, Melhor Mixagem de Som

Globo de Ouro (7 indicações)
Vencedor: Melhor Filme – Drama, Melhor Diretor e Melhor Ator - Drama (Tom Hanks).
Indicado: Melhor Trilha Sonora , Melhor Ator Coadjuvante (Gary Sinise), Melhor Atriz Coadjuvante (Robin Wright) e Melhor Roteiro.

BAFTA (7 indicações)
Vencedor:  Melhores Efeitos Especiais
Indicado: Melhor Ator (Tom Hanks), Melhor Atriz Coadjuvante (Sally Fields), Melhor Edição, Melhor Filme, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Fotografia.

Prêmio Saturno (Academy of Science Fiction, Fantasy & Horror Films – 8 indicações)
Vencedor: Melhor Filme de Fantasia e Melhor Ator Coadjuvante (Gary Sinise).
Indicado: Melhor Ator (Tom Hanks), Melhor Diretor, Melhor Música, Melhores Efeitos Especiais, Melhor Atriz Coadjuvante (Robin Wright Penn) e Melhor Roteiro.

Academia Japonesa de Cinema
Indicado: Melhor Filme Estrangeiro.

Screen Actors Guild Awards(3 indicações)
Vencedor: Atuação Extraordinária de um Ator em Papel Principal (Tom Hanks).
Indicado: Atuação Extraordinária de uma Atriz em Papel Coadjuvante (Sally Field e Robin Wright Penn) e atuação Extraordinária de um Ator em Papel Coadjuvante (Gary Sinise).

Prêmio Eddie (American Cinema Editors, EUA)
Vencedor: Filme Melhor Editado.




"Como minha mãe dizia: Idiota é quem faz idiotice." - Forrest Gump

0 comentários:

Postar um comentário

Siga por E-mail

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.