quinta-feira, 24 de abril de 2014

Taxi Driver



Por Ananda Oliveira

Título Original: Taxi Driver
Ano: 1976
Direção: Martin Scorsese
Elenco:
Robert De Niro …. Travis Bickle
Cybill Shepherd …. Betsy
Jodie Foster …. "Easy" (Iris Steensma)
Peter Boyle …. "Wizard"
Harvey Keitel …. "Sport" (Matthew Higgins)
Leonard Harris .... Senador Charles Palantine
Albert Brooks .... Tom
Martin Scorsese .... passageiro do táxi de Travis
Victor Argo .... dono de mercado
Steven Prince .... "Easy Andy", vendedor ilegal de armas

Sinopse: Travis Bickle (Robert DeNiro) é um jovem veterano do Vietnã, que volta para as ruas de Nova York trabalhando como motorista de táxi. Conhecendo melhor todos os podres das vielas da cidade, seu caminho se cruza com o das jovens Betsy (Cybill Sheperd) e Iris (Jodie Foster), uma prostituta de apenas 12 anos, o que o faz se revoltar com tudo e com todos, explodindo sua raiva e violência que sempre demonstrou ter.



Alterações de Roteiro.

Ao escrever um roteiro pra produzir um filme, deve-se sempre ter em mente o seu objetivo principal e, claro, o que pode ajudar no processo de filmagem.

No rascunho original do roteirista Paul Schrader havia muitos papéis “negativos” de negros. Scorsese alterou esses personagens para que fossem brancos, já que o original daria uma visão racista exagerada. Mesmo que o próprio filme sugira que Travis é racista.

No Original a história se passaria em Los Angeles, mas foi alterado para Nova York, pela cidade possuir uma quantidade maior de Taxis.

O visual Moicano de Travis


Travis decide mudar o seu estilo de corte ao tomar uma importante decisão: assassinar o Senador Palantine.

O visual moicano foi sugerido pelo ator, amigo de Scorses, Victor Magnotta, que havia estado na Guerra do Vietnã. Scorsese disse que "Magnotta falou sobre alguns soldados que iam para a selva. Eles cortavam seus cabelos de um jeito particular; parecia um moicano... e você sabia que eles estavam em uma situação especial, do tipo de comando. Achamos que era uma boa ideia."

Já que entramos no assunto da guerra...

Travis Bickle é um veterano da Guerra do Vietnã. Mas, segundo critica de Stephen Hunter, o comportamento diante de armas de fogo e as vestimentas militares da personagem são incongruentes para um veterano de guerra. A teoria de Hunter é que Bickle pode ter adotado essa imagem (veterano de guerra) como parte de seus problemas pessoais e psicológicos. O que se encaixa perfeitamente com o contexto da história e na sua personalidade mutável.

Cena final

 O tiroteio final do filme foi explícito visualmente, porém, para conseguir a classificação ‘R’, o diretor foi obrigado a reduzir o tom das cores, deixando o vermelho sangue menos vivo. Algum tempo depois, em entrevistas, Scorsese afirmou que ficou satisfeito com a mudança das cores. O diretor de fotografia, Michael Chapman, no entanto, lamenta a decisão e o fato de não existirem mais cópias com as cores inalteradas.

A presença de Foster na cena do tiroteio causou um certo impacto e descontentamento por parte dos críticos. Porém, ela explicou que estava presente durante a montagem dos efeitos especiais usados durante a cena; o processo inteiro foi explicado e demonstrado passo a passo.
E, ao invés de ficar traumatizada ou transtornada, Foster disse ter ficado "fascinada" e "entretida" pela preparação envolvida nos bastidores da cena. O que, vamos combinar, é a parte mais divertida da produção e os críticos só existem pra fazer “mimimi”.



Robert De Niro



Durante a preparação para seu papel como Travis Bickle, De Niro estava filmando 1900, de Bernardo Bertolucci. Segundo relatos de Peter Boyle, ele "terminava de filmar numa sexta-feira em Roma e pegava um avião da Itália para Nova York". De Niro trabalhou como motorista de táxi durante 12 horas diárias por um mês. Ele também estudou sobre doenças mentais.


A famosa cena em que que Travis Bickle está falando com o espelho e diz a célebre frase "You talkin' to me?" ("Você está falando comigo?"), foi improvisada por De Niro, já que no roteiro só dizia: "Travis se olha no espelho".

Jodie Foster


Esse foi o papel mais sério da jovem Jodie e, sem dúvida, o que deixou um marco no começo de sua carreira. Na época que o filme foi rodado ela tinha apenas 12 anos de idade, o que condiz com a descrição da personagem. Por ser muito nova ela não podia participar de cenas muito fortes. Sendo assim sua irmã, Connie Foster, na época com 19 anos de idade, foi contratada para trabalhar como dublê de corpo.


Além disso, antes de ganhar o papel, de acordo com as leis trabalhistas da Califórnia, Foster foi sujeitada a testes psicológicos para assegurar que seu papel não a afetaria emocionalmente.



A arte imitou a realidade.



Taxi Driver foi refletido nas fantasias e delírios de John Hinckley, Jr., que o motivaram a tentar assassinar o presidente Ronald Reagan em 1981, não sendo considerado culpado sob a alegação de insanidade. Hinckley declarou que suas ações eram uma tentativa de impressionar a atriz Jodie Foster, por quem era obcecado, tendo até imitado o corte de cabelo moicano que Travis Bickle usava no comício do candidato a presidência, Palantine. Seu advogado concluiu sua defesa mostrando o filme para o júri.


Prêmios

Oscar
Indicado: Melhor Filme, Melhor Ator - Robert De Niro, Melhor Atriz Coadjuvante - Jodie Foster,
Melhor Trilha Sonora

Globo de Ouro
Indicado:Melhor Ator - Drama - Robert De Niro, Melhor Roteiro

BAFTA
Vencedor: Melhor Atriz Coadjuvante - Jodie Foster, Melhor Revelação - Jodie Foster, Melhor Trilha Sonora

Indicado: Melhor Filme, Melhor Diretor - Martin Scorsese, Melhor Ator - Robert De Niro, Melhor Edição

Festival de Cannes

Vencedor da Palma de Ouro


0 comentários:

Postar um comentário

Siga por E-mail

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.