quinta-feira, 15 de maio de 2014

Scarlett Johansson em Sob a Pele. Filme que une alienígenas, suspense e compaixão



Scarlett Johansson está à caça homens pelas ruas, estradas e vielas da Escócia. Ela está buscando aqueles mais apetitosos para o seu macabro ritual de sedução e captura. Suspense do início ao fim, a produção Sob a Pele, novo filme de Jonathan Glazer cuja estreia no Brasil é nesta quinta-feira, 15. 

Por Wander Oliveira

A cada nova cena, espera-se pelo pior, mas Glazer parece ter o macabro prazer em manter a expectativa em torno da história escrita pelo holandês Michel Faber no livro homônimo. No filme, a atriz dá vida a uma espécie de alienígena que toma a forma de uma sedutora jovem com sotaque norte-americano de cabelos pretos curtos e lábios bastante vermelhos.

A personagem de Scarlett, uma predadora voraz, passa quase metade do filme atrás do volante de um furgão. Dirige em busca de vítimas com o mesmo perfil: homens solitários, sem família ou namorada. Pessoas que possam desaparecer sem serem notadas. Ela os leva, um a um, para uma casa sinistra, cujo interior não possui nenhuma iluminação. Enquanto despe-se, caminha para trás, atraindo os homens para a armadilha, um líquido escuro que envolve as presas e as dissolve como suco gástrico no estômago.

Sob a Pele é uma análise da humanidade. A chegada de Adam Pearson, ator inglês de 29 anos diagnosticado com neurofibromatose, transforma todo o jogo. Com o rosto coberto por tumores benignos que crescem em tecidos nervosos, ele transforma a própria alienígena, sem que ela perceba. Scarlett elogia as mãos dele e surpreende-se ao saber que nunca tivera namorada. Ela percebe uma bondade e inocência naquele homem que não viu em nenhum outro e o deixa escapar.

A alienígena entra em confronto com a própria humanidade que parece brotar nela. Diante do espelho, que entre aspas, mostra toda a nudez da atriz, descobre mais da pele que veste o corpo não-humano. As cenas de Scarlett nua estão lá, mas o contexto está longe de ser sexual. 

Perdida, a personagem se torna uma presa tão frágil como aqueles homens caçados anteriormente. A trajetória é trágica, embora surpreendente. 

0 comentários:

Postar um comentário

Siga por E-mail

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.