quarta-feira, 4 de junho de 2014

Godzilla



Por Ananda Oliveira

Se você está querendo ver um filme de monstro como os de antigamente, ou até mesmo com esperança de rever o filme original em uma nova linguagem. Deixe a sua pipoca no balcão, vá em direção a saída do cinema e não olhe pra trás.

No começo do filme o espectador é apresentado aos personagens 100% estereotipados:

Bryan Cranston é um funcionário de uma usina nuclear. Em um acidente na usina acaba sofrendo uma perda e depois com o passar dos anos fica obsecado com isso virando o velho louco da história. Todo mundo sabe o que acontece com esse personagem, né?

Ken Watanabe é um dos arqueologistas que estudam o Godzilla e os outros monstros que aparecem no filme. É isso mesmo o que você leu, outros monstros.  Ele acredita que o Gozilla é o nosso salvador.

Aaron Jonshon é um soldado filho do personagem de Bryan Cranston. É o suficiente para que ele exista na história.

Godzilla é o herói do filme. Ou um Kaiju do bem.

O filme não tenta surpreender em nada, porque ele é totalmente previsível do começo ao fim. Ao ser apresentado aos personagens você já sabe quem  vai morrer e por qual motivo ou  quem vai ter atitudes estúpidas como tentar matar monstros que se alimentam de radioatividade com bombas radioativas.

Infelizmente o filme é sustentado demais no drama. E nada em excesso é bom. Mas também  o filme não se sustentaria só nas batalhas, entretanto seria mais divertido ver o Godzilla lutando com o monstro sem cortes bruscos pra uma cena de drama. 

Disso eu só posso tirar que o filme não soube se equilibrar bem entre o drama e as lutas do Godzilla.  A luta só acontece no final do filme, mas as anteriores poderiam ter ajudado a equilibrar o filme sem deixá-lo monótono e arrastado.
Não é um grande filme. 

Ele não possui grandes cenas que poderiam ser lembradas eternamente.


Ele simplesmente serve como um filme Trash moderno conseguindo arrancar boas risadas do público. 

  Um comentário:

  1. Esse filme foi a maior decepção do ano e possivelmente uma das maiores da década.

    Entretanto, o filme tem algumas cenas boas. É abaixo da média, mas não chega a ser tão ruim, só não é bom.

    Milhares de filmes pra se basear e os caras me apresentam... isso. Fico até em dúvida em qual é o menos pior: esse ou o remake anterior.

    ResponderExcluir

Siga por E-mail

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.