segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Mulheres Marcantes do cinema



O cinema sempre gostou de mulheres fortes que conseguem se superar. Seja num cenário apocalíptico, tribunais, perda da família, ou de um grande amor. Acompanhe aqui as cinco mulheres mais fortes do cinema.

Por João Trettel

Sarah Connor, “O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final(Terminator 2: Judgment Day)”


Sarah conseguiu sobreviver ao ataque do Terminator 101(Arnold Schwarzenegger) no primeiro filme. Agora internada em uma hospital psiquiátrico, ela se prepara para salvar seu filho, John Connor. Linda Hamilton mostra no filme o que é ser uma mulher independente, forte, e ainda ser uma mãe carinhosa. Um ótimo filme e também um clássico da ficção científica. 

Julie, ”A Liberdade é Azul (Trois couleurs: Bleu)”
                                    

Juliet Binoche apresenta nesse filme, uma mulher que perde o marido e o filho em um acidente de carro e que, aos poucos, tenta achar um motivo para continuar sua vida. Na tentativa de amenizar a dor, ela decide superar a parte do luto e esquecer sua família, Mas ao longo do filme Julie vai descobrindo coisas do seu passado e também do seu marido. Um belo filme que faz parte da trilogia das cores e que foi dirigido pelo genial Krzysztof Kieślowski.

Yuki Kashima, “Lady Snowblood”


Quentin Tarantino usou o contexto da vingança para se basear em “Kill Bill”. E sua maior fonte foi “Lady Snowblood”, do diretor Toshiya Fujita. O filme se passa no Japão feudal. Yuki vê, quando criança, sua mãe ser estuprada e assassinada. Motivada a achar os assassinos, ela faz uma trilha de sangue até chegar neles. 

“Coffy, Coffy”


Pam Grier foi à deusa do “Blaxploitation”. Ela estrelou vários filmes que abordavam críticas sociais, de uma América racista dos anos 70, e brilhou na tela como um símbolo sexual de um povo excluído e oprimido. Com um roteiro bem chocante até, “Coffy”. Esta obra conta a história de uma mulher que busca vingança, pela morte de sua irmã na mão de traficantes. Então ela vai subindo e matando um por um, até chegar ao chefe da rede de drogas. Um excelente filme que mostra a dureza de ser uma mulher negra, tanto num mundo totalmente masculino, que era a “Blaxploitation”, quanto numa sociedade extremamente racista. 

Dora, “Central do Brasil”. 


O cinema nacional também nos mostrou mulheres fortes, corajosas e também amorosas. Um dos melhores casos disso foi à atriz Fernanda Montenegro, que encarnou uma mulher em uma faceta corajosa, destemida, dura e também de bom coração. Dora é a mulher brasileira em sua essência, apesar de ter sofrido com o tempo, por causa de vários motivos, ainda consegue dar um jeito de se virar e conseguir ter seu sustento. Com o tempo ela virou uma mulher dura e também distante das pessoas, mas quando ela conhece Josué (Vinicius de Oliveira), um órfão que fica perdido na estação “Central do Brasil”, lá ele conhece Dora que embarca numa viagem para encontrar o pai do menino. Aos poucos eles vão se conhecendo melhor e também descobrimos algumas verdades sobre Dora. Sem dúvida um dos melhores filmes nacionais, que também nos mostra todo o talento incrível, da melhor atriz do mundo, que é Fernanda Montenegro. Um filme obrigatório. 

  3 comentários:

  1. Minha lista das 5 mulheres mais forte do cinema.

    ResponderExcluir
  2. Achei maravilhosa a lembrança da personagem de Fernanda Montenegro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela está ótima nesse filme. Uma atriz fantástica.

      Excluir

Siga por E-mail

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.